Mundo

Adeus, dentadura? Cientistas japoneses acham um jeito de regenerar dentes

Pesquisadores japoneses das Universidades de Kyoto e Fukui desenvolveram um método com anticorpos que pode ajudar a regenerar dentes. O estudo, publicado no periódico Science Advances, realizou testes em ratos e furões.

Nos ensaios, os cientistas suprimiram o gene USAG-1 em um tratamento com anticorpos. Após o procedimento, o dente perdido cresceu normalmente.

Os anticorpos desenvolvidos foram monoclonais, usados para tratar alguns tipos de cânceres e no desenvolvimento de vacinas, e dados aos animais em uma única dose —suficiente para o processo de regeneração.

De acordo com os pesquisadores, a descoberta pode ser um método promissor em relação a implantes e dentaduras. Isso porque os furões, segundo grupo testado, têm uma estrutura dentária que se assemelha à dos seres humanos. O próximo passo é realizar os testes em porcos e cães.

“Os furões são animais difiodontes com padrões dentários semelhantes aos humanos. Nosso próximo plano é testar os anticorpos em outros animais, como porcos e cães”, explica Katsu Takahashi, um dos autores do estudo e professor sênior da Faculdade de Medicina da Universidade de Kyoto. Animais difiodontes são aqueles que têm duas dentições ao longo da vida, como a maioria dos mamíferos.

A equipe observou as moléculas do corpo humano envolvidas no crescimento dentário e teve dificuldade em identificar qual delas seria suprimida, já que boa parte está associada também ao desenvolvimento de órgãos e tecidos.

A escolha pelo gene USAG-1 pareceu a mais acertada. “Nós sabíamos que suprimir o USAG-1 beneficia o crescimento do dente. O que não sabíamos era se isso seria suficiente”, afirma Takahashi.

Fonte: UOL

Jose Roberto Neves

Comunicador Social, Formado em História pela Universidade Estadual da Bahia. Lecionou por mais de uma década na Escola Família Agrícola de Boquira e atualmente é editor do site Rede Boquira News e trabalha como radialista, exercendo a profiisão que sempre sonhou.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Que pena.